ENTREtantoTEATRO
Estrutura subsidiada:
     
 
Historial
   1999
A COR DAS CEREJAS
Autor: Rui Café e José da Luz
Encenador: Quico Cadaval
 
Informações
“A COR DAS CEREJAS” é um espectáculo teatral de inspiração narrativa. Mas não é um simples repertório de contos. É uma matéria cénica que se compõe de uma série de histórias que compartilham uma identidade essencial. Identidade no aspecto temático, pois todos os contos, que lhe dão corpo, têm como motivo literário (épico) o que se chama a “tragédia dos erros” .
Este motivo, repetido em todas as tradições populares e cultas, informa-nos uma macabra brincadeira: alguém que quer prejudicar o seu inimigo, e por azar, prejudica uma pessoa querida. Em “A Cor das Cerejas” este motivo repete-se de três modos, em três variações harmónicas.
Nestas tragédias há sempre um pouco de humorismo que tem origem no absurdo. O absurdo da morte não faz mais que evidenciar o absurdo da vida e as paixões dos seus protagonistas. A sensação de serem vítimas de uma brincadeira é comum aos protagonistas das tragédias.
Este espectáculo que integra o projecto teatral intitulado ENTRETANTO = OUTRAS EXPRESSÕES juntamente com “Água, Água Em Nova Iorque” de Marisa Ares com encenação de António Capelo e “Fite-me” de Ignácio Calvache encenado por Denis Bernard.
 
Elenco
Isabel Rute Costa e Júnior Sampaio
 
Técnica
Figurino e Maquilhagem
Carmela Monteiro

Música
João Loio

Desenho de Luz
Wilma Moutinho

Produção
ENTREtanto TEATRO