ENTREtantoTEATRO
Estrutura subsidiada:
     
 
Historial
   2002
BARCA DO INFERNO
Autor: Gil Vicente
Encenador: Pompeu José
 
Informações
Na trama original, o Diabo é visitado por vários recém-falecidos — o Fidalgo, o Onzeneiro, o Sapateiro, o Frade, a Alcoviteira, o Judeu, o Corregedor, o Procurador, o Enforcado, e o Parvo — que não querem admissão Barca do Inferno e tentam a entrada na Barca da Glória, a todos recusada menos ao Parvo e aos Cavaleiros mortos na Guerra Santa.
A novidade do espectáculo proposto pelo ENTREtanto TEATRO consiste em transformar o Diabo e o Anjo numa só figura enganosa, e as diferentes figuras humanas que vão buscar o contacto com o juiz sobrenatural em meros disfarces de uma só personagem, que assim procura iludir o fiscal e conseguir a salvação. Com as sucessivas máscaras a personagem humana vai assumindo diferentes pecados e qualidades pessoais, sempre à espera de uma avaliação final positiva, mas é apenas como Parvo que conseguirá a passagem, depois de, afinal, ter feito troça de todo o elenco social, que apenas imitou.
O espaço dramático de “BARCA DO INFERNO” é um lugar perdido na linha de sombra que separa o mundo da eternidade. Ou numa perspectiva mais actual o lugar obscuro da consciência individual onde todos encontramos o nosso anjo e o nosso diabo.
 
Elenco
Júnior Sampaio, Hugo Sousa e Raquel Costa
 
Técnica
Preparação Corporal
Dulce Azevedo (Yoga), Pedro Coelho (Tai-chi) e Filipe Castro (Cardio-fitness)

Orientação Coreográfica
Miguel Andrade Gomes (Esgrima)

Desenho de Luz
Luis Viegas

Figurinos
José Rosa

Cenografia
José Tavares e Pompeu José

Apoio Vocal
Maria França

Música
Fran Perez

Execução de Cenários
Sílvio Neves e Rui Ribeiro